Editora Contexto

Assunto
(0) items

Nessa semana terminei de ler ‘Os Chineses’ de Cláudia Trevisan.

Um livro riquíssimo em conteúdo, com uma linguagem acessível e que descreve a China em todas as suas facetas, passando por todas as fases da história antiga e recente do país, explicando muitos mitos, esclarecendo fatos que até hoje, no ocidente, estão cobertos de mistérios – alguns equivocados, outros não.

Desde da população gigantesca, a derrubada do império, a ascensão do Partido Comunista, a Revolução Cultural, a decisão de mudar o rumo de uma nação, a abertura política… tudo isso está muito bem escrito e embasado. Mas também poderemos entender o papel da mulher, as superstições, a nova ordem chinesa ainda enraizada nas tradições milenares, a cosmologia e as filosofias/religiões que dominam o reino do meio.

Não diria que é um livro fácil de ler. Tão pouco um que lemos numa ‘sentada’. Ele é denso, pois o conteúdo é imenso. São muitas informações que precisam ser digeridas. Muitas vezes terminava um capítulo e parava para pensar um pouco, assimilar, mesmo já sabendo por outras fontes, da essência daquele assunto.

 

Cláudia Trevisan é jornalista e viveu na China de 2004 a 2005, e voltou em 2008 como correspondente do ‘O Estadão’. Em 2009 lançou o livro ‘Os Chineses’, que faz parte da coleção ‘Povos e Civilização’ da Editora Contexto.

Desde que esse livro foi lançado (no mesmo ano que mudamos para Shanghai), muita coisa mudou, evoluiu. Mas o tempo não apaga as informações sobre a cultura e os fatos que envolvem a história da China.

Ricamente ilustrado, se torna um livro para ter sempre às mãos.

 

 

No website da editora Contexto, encontramos essa sinopse, que está na contracapa do livro:

‘Os chineses nos intrigam. O regime é comunista, mas a economia é capitalista. Eles ficaram enclausurados durante os quase trinta anos de governo de Mao Tsé-tung e agora viajam pelo mundo todo e são os maiores usuários de internet do planeta. Quem são, afinal, esses 1,3 bilhão de chineses? Por que a relação do país com o Ocidente – e com os vizinhos – mudou tanto ao longo do tempo? Como esse país milenar, responsável por invenções importantíssimas para a humanidade como o papel e a bússola, pode ser acusado de copiar tecnologias estrangeiras? A jornalista Cláudia Trevisan, que vive e trabalha na China, nos conta isso e muito mais: desde os exóticos ingredientes da culinária chinesa aos segredos da medicina; da política de filho único até o papel da mulher na sociedade; da mudança de comportamento entre os jovens até os bastidores das Olimpíadas 2008. Tudo é superlativo na China. Este livro, ricamente ilustrado, nos ajuda a compreendê-la.’

nesse link, está publicada na íntegra a introdução do livro. Que é muito interessante, pois já dá uma pincelada em todo conteúdo que nos espera.

Mais um livro imperdível para quem quer entender a China.

Zái Jiàn!