Editora Contexto

Assunto
(0) items

Silviano Santiago e Magda Soares ganham o Prêmio Jabuti 2017

Romance 'Machado' foi eleito o livro do ano de ficção, em cerimônia nesta quinta-feira (30), em SP. Obra de Magda foi escolhida livro do ano de não ficção.

 


O escritor Silviano Santiago foi o principal ganhador do 59º Prêmio Jabuti. Seu romance "Machado" (Companhia das Letras) foi escolhido livro do ano de ficção na disputa promovida pela Câmara Brasileira do Livro (CBL).

O anúncio aconteceu na noite desta quinta-feira (30), no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. O livro do ano não ficção foi "Alfabetização: A questão dos métodos" (Editora Contexto). Os vencedores levam R$ 35 mil.

Além disso, na cerimônia de entrega subiram ao palco os ganhadores das 29 categorias da disputa (clique aqui para ver a lista completa dos ganhadores do Prêmio Jabuti 2017). Eles também levam R$ 3,5 mil. Foi a partir dessa lista que foram apontados os livros do ano.

Os nomes dos três primeiros de cada categoria haviam sido anunciados em no fim de outubro. Os segundos e terceiros colocados levam o troféu.
Em 2017, houve duas novidades no Jabuti: as categorias História em Quadrinhos e Livro Brasileiro Publicado no Exterior. Ao todo, esta edição recebeu 2.346 incrições.

Na cerimônia de entrega, a escritora Ruth Rocha foi homenageada com o prêmio Personalidade Literária, dado pelo conjunto de sua obra. Também foi ecenada uma cena da peça "O reizinho mandão", inspirada em um texto da autora.

Veja os três primeiros colocados das principais categorias do Prêmio Jabuti 2017:

– Romance
"Machado" (Companhia das Letras), de Silviano Santiago
"A tradutora" (Record), de Cristovão Tezza
"Outros cantos" (Companhia das Letras), de Maria Valéria Rezende

– Contos e crônicas
"Sul" (Editora 34), de Veronica Stigger
"Se for pra chorar que seja de alegria" (Global), de Ignácio de Loyola Brandão
"Caixa Rubem Braga – Crônicas" (Autêntica), de Rubem Braga

– Poesia
"Quase todas as noites" (7letras), de Simone Brantes
"A palavra algo" (Iluminuras), de Luci Collin
"Identidade" (Urutau), de Daniel Francoy

– Biografia
"Caio Prado Júnior: Uma biografia política" (Boitempo), de Luiz Bernardo Pericás
"Xica da Silva: A Cinderela Negra" (Record), de Ana Miranda
"Enquanto houver champanhe, há esperança: Uma biografia de Zózimo Barrozo do Amaral" (Intrínseca), de Joaquim Ferreira dos Santos