Editora Contexto

Assunto
(0) items

A Editora Contexto ganhou:

 

- 15 Jabuti
- 2 Casa-Grande e Senzala
- 1 União Latina
- 1 Clio

 

Jabuti

 

Criado em 1959 pela Câmara Brasileira do Livro, o Jabuti é o mais importante prêmio literário do país. A cada ano, mobiliza editoras, autores e todo o mercado editorial.

 

Livros premiados:

 

HISTÓRIA DAS MULHERES NO BRASIL
Mary Del Priore (Org.)


Conta a trajetória das mulheres, do Brasil colonial a nossos dias, voltando-se a todos os tipos de leitores e leitoras: adultos e jovens, especialistas e curiosos, estudantes e professores, arrastando-os numa viagem através dos tempos. Obra organizada por Mary Del Priore - da qual participam duas dezenas de historiadores além da consagrada escritora Lygia Fagundes Telles - mostra como nasciam, viviam e morriam as brasileiras no passado e o mundo material e simbólico que as cercavam. Percebendo a história das mulheres como algo que envolve também a história das famílias, do trabalho, da mídia, da literatura, da sexualidade, da violência, dos sentimentos e das representações, o livro abarca os mais diferentes espaços (campo e cidade, norte e sul do país) e extratos sociais (escravas, operárias, sinhazinhas, burguesas, donas de casa, professoras, bóias-frias). Também não se contenta em apenas de separar as vitórias e as derrotas das mulheres, mas derruba mitos, encoraja debates, estimula a reflexão e coloca a questão feminina na ordem do dia. Sucesso de público e de crítica, HISTÓRIA DAS MULHERES NO BRASIL já chegou a 20 mil exemplares vendidos, além de ter ganho os prestigiados prêmios Jabuti e Casa Grande e Senzala.

 

 

ALFABETIZAÇÃO: A QUESTÃO DOS MÉTODOS
Magda Soares


Muita tinta já se gastou para discutir a alfabetização. Não resolver questões como quando e de que forma alfabetizar implica abrir mão de um ensino de qualidade, condição fundamental para uma sociedade verdadeiramente democrática. A persistência do problema e as controvérsias em torno dos métodos de alfabetização demandam uma reflexão profunda sobre o tema. E é isso que realiza Magda Soares nesta obra imperdível. Além de décadas de pesquisa, Magda faz questão de se manter próxima à realidade das salas de aula – discute o histórico do problema e apresenta os principais métodos utilizados. Mais do que isso, mostra que o método é caminhar em direção à criança alfabetizada. Nesse sentido, alfabetizadores precisam conhecer os caminhos da criança para orientar seus próprios passos e os passos da criança. Só assim é possível alfabetizar com método.

 

 

NAZISTAS ENTRE NÓS
Marcos Guterman


Os nazistas, responsáveis pelo Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial, foram exemplarmente punidos após a derrota alemã, certo? Não foi bem assim. Muitos desses carrascos desfrutaram o resto da vida em liberdade, em vários cantos do planeta, como se fossem parte da mesma sociedade civilizada que eles tanto se esforçaram em destruir. Eram vistos como vizinhos pacatos, cidadãos de bem. E isso só foi possível porque, aos olhos de muita gente, o “passado” deveria ficar no “passado”. É essa história de impunidade que o historiador e jornalista Marcos Guterman conta. 

 

 

 

ARGUMENTAÇÃO
José Luiz Fiorin


O aparecimento da argumentação, seu uso intensivo, sua codificação fazem parte da marcha civilizatória. Ao abdicar do uso da força para empregar a persuasão, o homem se torna efetivamente humano.
Todo discurso tem uma dimensão argumentativa. Alguns de forma explícita, como discursos políticos ou publicitários, enquanto outros não se apresentam como tal, como textos romanescos, didáticos ou líricos. Porém, todos são argumentativos. Apesar disso, faltavam estudos relevantes – e claros – sobre argumentação do ponto de vista discursivo.
Com exemplos garimpados em textos literários e da mídia impressa, José Luiz Fiorin discute aqui as bases da argumentação e expõe as principais organizações discursivas utilizadas na persuasão, isto é, os principais tipos de argumentos.
Uma obra fundamental.

 

 

OS JAPONESES
Célia Sakurai


É grande a tentação de ficar nos estereótipos quando se trata de japoneses. São disciplinados e limpos segundo alguns, silenciosos e desconfiados segundo outros. E, para quase todos, um povo obstinado, respeitoso dos seus ancestrais e herdeiro da lealdade dos samurais. No entanto, existe um outro lado do mundo oriental que desperta grande curiosidade. é verdade que a indústria japonesa nada cria, apenas copia? E por que será que os japoneses gostam de tirar tantas fotos e andar sempre em grupo? E as mulheres, seriam ainda gueixas submissas e dependentes? O objetivo deste livro é mostrar de onde vêm essas imagens cristalizadas, a partir de um olhar sobre a história, desde a formação, passando pelo mito do milagre japonês e chegando até o Japão pop de hoje. É sobre esse povo fascinante que se debruça a historiadora e antropóloga Célia Sakurai neste livro surpreendente e revelador.

 

 

 

LÍNGUA E SOCIEDADE PARTIDAS
Dante Lucchesi


Línguas não existem fora das sociedades humanas. Nesta obra primorosa e abrangente, o linguista Dante Lucchesi articula a constituição do português brasileiro ao processo econômico-social de formação da nação brasileira. Assim, mostra como se consolidou a polarização entre língua e sociedade no Brasil. E vai além. Defende que os estudos sociolinguísticos são imprescindíveis e devem ser aprofundados, mas que não podem ficar restritos aos pesquisadores: têm de chegar a todos os estudantes, inclusive os alunos do básico.
Um livro para incomodar.

 

 

 

GLOBALIZAÇÃO E DESEMPREGO
Paul Singer


Trata de um dos resultados aterradores da globalização no Brasil e no mundo: o crescimento do desemprego. Nas palavras de Paul Singer, a "ponta de um iceberg muito maior, qual seja, a deterioração das relações de trabalho". Paralelamente, apresenta reflexões sobre a exclusão social e as possíveis soluções para o problema, que levam o autor a sustentar a "economia solidária" como sendo a mais importante alternativa para o capitalismo neste momento histórico. Livro impactante, ganhador do Prêmio Jabuti.

 

 

 

 

DESNACIONALIZAÇÃO
Antônio Corrêa de Lacerda


Obra plural em abordagens e interpretações é resultado do cuidadoso trabalho de organização do economista Antônio Corrêa de Lacerda que, reunindo importantes especialistas em economia contemporânea, apresenta um cenário não somente de dificuldades e vulnerabilidades para o país, mas também de ações concretas orientadas para um novo padrão de inserção do Brasil, mais ativo e estratégico, na economia globalizada.

 

 

 

 

Também foram premiados os seguintes livros que encontram-se fora de catálogo:

- DÉCADA DOS MITOS, A
- BRASIL E O COMÉRCIO INTERNACIONAL, O
- ESPAÇO-TEMPO NA METRÓPOLE
- TANTAS PALAVRAS VOL. 01
- MATEMÁTICA NO PLANETA AZUL
- OS FANTASMAS DA CASA DA DINDA
- O CASO DA FAVELA NAVAL

 


 

Casa-Grande e Senzala

O prêmio Casa-Grande e Senzala é concedido anualmente pela Fundação Joaquim Nabuco, do Governo Federal, para livros que contribuam para o conhecimento da cultura brasileira. O nome do prêmio homenageia a célebre obra de Gylberto Freire. 

 

 

Livros premiados:

 

HISTÓRIA DAS MULHERES NO BRASIL
Mary Del Priore (Org.)


Conta a trajetória das mulheres, do Brasil colonial a nossos dias, voltando-se a todos os tipos de leitores e leitoras: adultos e jovens, especialistas e curiosos, estudantes e professores, arrastando-os numa viagem através dos tempos. Obra organizada por Mary Del Priore - da qual participam duas dezenas de historiadores além da consagrada escritora Lygia Fagundes Telles - mostra como nasciam, viviam e morriam as brasileiras no passado e o mundo material e simbólico que as cercavam. Percebendo a história das mulheres como algo que envolve também a história das famílias, do trabalho, da mídia, da literatura, da sexualidade, da violência, dos sentimentos e das representações, o livro abarca os mais diferentes espaços (campo e cidade, norte e sul do país) e extratos sociais (escravas, operárias, sinhazinhas, burguesas, donas de casa, professoras, bóias-frias). Também não se contenta em apenas de separar as vitórias e as derrotas das mulheres, mas derruba mitos, encoraja debates, estimula a reflexão e coloca a questão feminina na ordem do dia. Sucesso de público e de crítica, HISTÓRIA DAS MULHERES NO BRASIL já chegou a 20 mil exemplares vendidos, além de ter ganho os prestigiados prêmios Jabuti e Casa Grande e Senzala.

 

 

HISTÓRIA DAS CRIANÇAS NO BRASIL
Mary Del Priore (Org.)


Resultado de um cruzamento de olhares sobre o tema abrangente da infância na história brasileira, reúne historiadores, sociólogos e educadores sensíveis à consciência que vem aflorando sobre a condição das crianças e, sobretudo, atentos ao legado do passado na situação atual. Tais pesquisadores empenham-se em transformar as crianças em sujeitos históricos neste livro que trata dos pequenos viajantes nas embarcações do século XVI, dos curumins catequizados pelos jesuítas, das crianças escravas, da infância de ricos e pobres, dos garotos participantes da guerra do Paraguai, dos pequenos operários, dos menores criminosos dos primórdios da industrialização, de doces memórias da infância de brincadeiras, de crianças carentes e exploradas como mão-de-obra barata. Todos personagens que iluminam a história e constroem o presente.

 


 

União Latina

Promovido pela União Latina em diversos países de origem latina, como Portugal, Cuba, Chile, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Romênia e Moldávia, o prêmio tem como objetivos o desenvolvimento da tradução especializada, da neologia e da terminologia científica e a valorização da profissão do tradutor especializado.

 

 

Livro premiado:

 

DICIONÁRIO DE LINGUAGEM E LINGUÍSTICA
R. L. Trask (Org.)


Qual o sentido, para o leitor brasileiro, de um DICIONÁRIO DE LINGUAGEM E LINGUÍSTICA escrito por um especialista em língua inglesa? O que poderia soar como um aparente contra-senso revela-se, neste livro, uma preciosa contribuição aos estudos linguísticos no país. Isso porque, mais do que uma simples tradução, Rodolfo Ilari nos oferece aqui uma rigorosa e criativa adaptação da obra original escrita por R.L. Trask. Ele adequou o universo de referência tipicamente britânico do autor e as construções próprias da língua inglesa às referências culturais e à estrutura do português falado no Brasil. Assim, com a autoridade de um dos nossos mais respeitados linguistas, Ilari cuidou de recriar os exemplos, dando-lhe colorido e tons mais próximos da fala nacional. Ao final do volume, incluiu anexos que dão conta de fenômenos linguísticos típicos do português, sem esquecer de listar uma alentada e sólida bibliografia disponível sobre o assunto em nosso idioma. Por seu trabalho cuidadoso em DICIONáRIO DE LINGUAGEM E LINGUÍSTICA, ganhou o Prêmio União Latina de Tradução Especializada. O competente texto final de Ilari passou ainda pela atenta e criteriosa revisão técnica de Ingedore Villaça Kock e Thaïs Christófaro Silva, outras duas autoridades nacionais em Linguística. Tudo isso faz deste livro uma obra indispensável para compor a biblioteca básica tanto de estudantes quanto de professores, de graduação e pós-graduação, dos cursos de Letras e áreas afins.

 


Clio

Prêmio Clio de História: A Academia Paulistana de História, fundada em 1978, adotou como símbolo a musa grega da História, Clio, cujo nome em grego significa celebrar, glorificar. É representada com uma coroa de louros tendo na mão direita um clarim com o qual anunciava os acontecimentos e na esquerda um rolo de papiro ("biblion") semi-desenrolado no qual os escrevia. Quando há vinte e nove anos a Academia instituiu a láurea às obras sobre as diversas áreas da história do Brasil, deu à premiação este nome.

 

 

Livro premiado:

 

PRÁTICAS DE CIDADANIA
Jaime Pinsky (Org.)


O livro PRÁTICAS DE CIDADANIA segue os caminhos abertos por HISTÓRIA DA CIDADANIA, obra que se tornou um marco teórico e uma referência obrigatória sobre o assunto no Brasil. Se antes a questão central era responder, historicamente, a uma pergunta básica - "afinal, o que é cidadania?" - agora novas indagações, de ordem prática, se impõem. Que importantes ações, no sentido de estender a cidadania a todos, estão sendo executadas em nosso país - e por quem? Quais os obstáculos que estão sendo enfrentados para que essas ações se concretizem? Em PRÁTICAS DE CIDADANIA, cidadãos narram suas próprias experiências e, a partir delas, nos oferecem exemplos valiosos, que com certeza servirão para auxiliar a elaboração de novas políticas públicas, novas ações coletivas e novas práticas empresariais mais comprometidas com a responsabilidade social. Um livro que, por meio da multiplicidade de respostas oferecidas por seus autores, nos aponta os vários caminhos possíveis para a criação de uma sociedade mais digna, mais solidária e mais cidadã.


 

Fundação Biblioteca Nacional
Prêmio Sérgio Buarque de Holanda

 

Livro premiado:

 

 

UMA GOTA DE SANGUE
Demétrio Magnoli

 

Há 100 mil anos, poucas dezenas de seres humanos saíram da áfrica. Seus descendentes, adaptando-se aos diferentes climas, desenvolveram inúmeras tonalidades de cor da pele.
Um dia, alguns voltaram. Primeiro, como comerciantes, adquiriram cativos escravizados pelos próprios conterrâneos. Depois, como conquistadores, impuseram o poder de suas nações sobre a áfrica, alegando que os primos que ficaram faziam parte de uma raça distinta.
A curiosa ideia pegou. Sobreviveu à proclamação dos direitos humanos e à razão científica, difundindo-se no mundo da política. Pessoas de prestígio de todas as cores (até negros!) fingiram acreditar nela - e começaram a passar-se por líderes raciais. Hoje, a pretexto de fazer o bem, traçam-se fronteiras sociais intransponíveis, delineadas com as tintas de uma memória fabricada.
Este livro conta a história de um engano de 200 anos: o tempo da invenção, desinvenção e reinvenção do mito da raça. O nosso tempo.