Editora Contexto

Assunto
(0) items

Detalhes da opinião

Hernán Cortez: civilizador ou genocida?

Hernán Cortez: civilizador ou genocida?

Opinião do produto (enviado em 10 de agosto de 2012):
O livro é bom no sentido de trazer detalhes da conquista, mas não concordo com a tentativa de reabilitação do personagem. Percebi um viés de justificação da conquista espanhola como "civilizadores". Cuahutemoc merece uma estátua sim, Cortez não. O povo mexicano só tem 10% de descendentes europeus, não é lógico cultuar um estrangeiro que veio para massacrá-los. Não concordo também com a mensagem passada de que o México hoje está melhor do que estaria, se estivesse ficado nas mãos dos indígenas; em história não podemos fazer exercício de futurologia. O legado que ficou foi o rastro de ganância por ouro, massacres e escravização. Isso não é civilizar, mesmo porque em vários aspectos os Astecas eram culturalmente superiores aos espanhóis. Os Astecas eram imperialistas sim, mas isso não justifica a conduta dos espanhóis nos roubos, estupros e massacres. A invasão espanhola foi um triste capítulo na história da mesoamérica.
Meu carrinho

Seu carrinho está vazio